Capa » Ação 15 » “Precisamos evitar a falta de água para 1 milhão de sergipanos”, alertou Jackson na Codevasf

“Precisamos evitar a falta de água para 1 milhão de sergipanos”, alertou Jackson na Codevasf

Declaração foi dada pelo governador durante reunião, em Brasília, com a presidente da Codevasf, Kênia Régia Anasenko Marcelino. A obra de dragagem do Rio São Francisco em Telha, na altura da captação de água da adutora do São Francisco, que abastece a grande Aracaju, foi a principal pauta debatida

O governador Jackson Barreto esteve na tarde desta quarta-feira, 24, na sede da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), em Brasília, para tratar de assuntos de interesse de Sergipe com a presidente Kênia Régia Anasenko Marcelino. Entre as questões tratadas na reunião, a principal foi a obra de dragagem do Rio São Francisco em Telha, na altura da captação de água da adutora do São Francisco, que abastece a grande Aracaju. Na reunião, o governador foi acompanhado pelo secretário de Estado da Agricultura, do Desenvolvimento Agrário e da Pesca, Esmeraldo Leal.

“Minha preocupação é que com a diminuição da vazão do Rio São Francisco pela Chesf [Companhia Hidrelétrica do São Francisco], que já comunicou que vai baixar para 700 metros cúbicos por segundo, teremos uma dificuldade muito grande para captar água para um milhão de pessoas da Grande Aracaju, que é abastecida pela adutora do São Francisco. Minha luta é para que seja feito uma dragagem no rio, de forma preventiva, para não deixarmos acontecer uma situação de emergência, um colapso pela falta d’água” declarou o governador.

O governador deixou claro que sua preocupação se dá pelo seu conhecimento da burocracia. A presidente Kênia Régia explicou que há a necessidade de se vencer a etapa do decreto de emergência pela Defesa Civil do Governo Federal, e que após isso, irá dar os encaminhamentos para repassar os recursos para a superintendência da Codevasf em Sergipe realizar a obra de forma emergencial.

Jackson Barreto informou que gostaria que a própria Deso realizasse a obra. Ele explicou que como a Deso opera a adutora diariamente, tem know-how e conhecimento de causa e pode dar mais agilidade ao processo. “Conversei com o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, no dia 11 de agosto, uma quinta-feira. No domingo seguinte, à noite, no dia 14, o presidente Michel Temer me ligou pessoalmente para dizer que estava liberando os recursos. Ele entendeu a urgência e o tamanho do problema. Agora precisamos correr para evitar o pior”, afirmou Jackson.

O governador disse que a Codevasf historicamente tem sido muito questionada na região do São Francisco pela demora na execução das obras sob sua responsabilidade e que está tendo a oportunidade de criar uma imagem positiva com a execução de projetos para beneficiar a população ribeirinha e realizar essa importante obra de dragagem para a Grande Aracaju.“Essa problemática precisa ser enfrentada com muita responsabilidade e com o senso de urgência que o assunto merece. Fiz esse alerta ao ministro Helder Barbalho e volto a fazer para a presidente da Codevasf, Kênia Régia. Se esse processo for andar pelos caminhos burocráticos normais, corremos o grande risco de passarmos dificuldades na captação de água da adutora do São Francisco e comprometer o abastecimento de toda Aracaju. São um milhão de pessoas. Temos que evitar um colapso”, alertou o governador.

Jackson Barreto explicou que essa reunião serviu também para que ele pudesse conhecer a nova presidente da Codevasf e tratar de outros temas de interesse de Sergipe, a exemplo do andamento do Canal de Xingó, do Projeto Jacaré-Curituba e das ações emergenciais de combate aos efeitos da seca nos municípios atingidos e que são abrangidos pela Codevasf. “Tivemos uma conversa muito boa, franca e eu gostei. Achei produtiva a forma como ela recebeu nossas preocupações. Conversamos sobre o nosso plano de trabalho e coloquei o estado de Sergipe a disposição para trabalharmos juntos em benefício da nossa população”, revelou o governador.

A presidente Kênia Régis informou que a Codevasf está disposta a realizar políticas integradas com o governo estadual para ajudar a população da área de influência do Rio São Francisco.

agencia.se.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


*