Capa » Jackson em todo o Sergipe » LARANJEIRAS. Jackson e prefeito Juca abrem o 39º Encontro Cultural

LARANJEIRAS. Jackson e prefeito Juca abrem o 39º Encontro Cultural

Ao lado do prefeito Juca de Bala e de diversas autoridades do estado, o governador Jackson Barreto participou do tradicional cortejo pelas ruas do município e em seguida da abertura oficial do Encontro

Entre os casarios e as ruas históricas de Laranjeiras, os grupos culturais reunidos na 39ª edição do Encontro Cultural do município do Baixo Cotinguiba mantêm vivas as manifestações populares tipicamente brasileiras, são danças e cantos folclóricos que resgatam a cultura da nossa gente e que passaram em cortejo na noite desta sexta-feira,10, atraindo a atenção dos moradores, que estão dentro ou fora de casa, e dos turistas que chegam ao município para presenciarem o enriquecedor momento.

Ao lado do prefeito José Araújo, mais conhecido como Juca de Bala, e de diversas autoridades do estado, o governador Jackson Barreto acompanhou o cortejo dos grupos folclóricos pelas ruas de Laranjeiras.

“Nesta cidade histórica, cidade dos casarões, que revive a cada ano o espírito da cultura popular, o que estamos fazendo é justamente manter acesa a chama desta cultura. Laranjeiras transpira e inspira cultura popular”, disse o governador ao relatar a contribuição do Governo do Estado e da Prefeitura de Laranjeiras, através do apoio e realização do Encontro, para fortalecer a cultura popular sergipana.

Segundo o prefeito Juca, o evento já está enraizado na cultura de Laranjeiras. “Esta cidade respira sua beleza e riqueza intelectual e cultural. É uma grande satisfação estarmos aqui dando continuidade a esta festa da nossa cultura popular”, expressou.

Chegança, Reisado, Samba de Parelha, Cacumbi, Taieira, todos estavam bem representados na festividade, que reuniu não só grupos de Laranjeiras como de outros municípios sergipanos, como o Samba de Coco e os Parafusos, de Lagarto, e estados brasileiros, como o Maracatu, de Recife.

O senhor Gilson José participa há 17 anos da Chegança, para ele, o Encontre é de grande importância por promover o resgate da cultura de Laranjeiras. “Só vou parar de estar em um evento de Laranjeiras quando eu morrer”, afirma Gilson, que aos 58 anos também é artesão na cidade, confeccionando reproduções de monumentos históricos de Laranjeiras.

“O maior patrimônio de Laranjeiras é sua cultura popular. Fico emocionado em ver tantos grupos folclóricos, de ver a preocupação do poder público, de ver a competência da Prefeitura de Laranjeiras e a assistência que a Secretaria de Cultura do Estado também oferece no sentido de lutar pela manutenção desses grupos culturais, pois isso é nossa história, raiz e vida. Estamos aqui para prestigiar todos vocês que fazem a cultura popular. Estamos aqui para estimular, pois é nossa obrigação, mas acima de tudo, para reconhecer que a preservação da nossa cultura popular depende primeiramente de todos vocês que a mantém viva”, declarou Jackson Barreto, que ressaltou ainda que o Governo continuará ajudando Laranjeiras.

“Agora mesmo garantimos junto ao Ministério do Turismo liberação de recursos no valor de quase R$ 5 milhões para fazermos a obra da orla do Rio Cotinguiba aqui, para, cada vez mais, vermos crescer Laranjeiras, sua beleza e a qualidade de vida do seu povo”, enfatizou.

Logo após o cortejo, o governador e demais autoridades se dirigiram ao palco montado para solenidade de abertura oficial do Encontro. Em seguida Jackson ainda prestigiou o show de Geraldo Azevedo, na Praça de Eventos.

O evento

O 39º Encontro Cultural teve início último dia 6, com a realização do Café Cultural e prossegue até o domingo, 12. Responsável pelo evento, a Prefeitura de Laranjeiras, através da Secretaria Municipal de Cultura, contou com apoio do Governo do Estado, através da Secretaria de Cultura para colocar o público em contato com o que há de mais rico na cultura do estado de Sergipe.

Com uma programação abrangente que contempla sete dias de festejos com atrações nos diversos circuitos, com teatro, dança, cortejo de mais de 100 grupos folclóricos, exposições, oficinas e shows musicais com artistas locais e nacionais, o tradicional evento é considerado o maior encontro de cultura popular do Brasil e é realizado por toda a área histórica da cidade. A programação envolve ainda, shows na Praça de Eventos, que se iniciaram nesta sexta-feira, 10, data da abertura oficial do Encontro, e vão até o dia 12, com grandes atrações locais, estaduais e nacionais.

O evento é importante ainda por aliar cultura e turismo. Durante a sua realização, a cidade de Laranjeiras se transforma em importante polo de turismo cultural do País. Laranjeiras tem a oportunidade de expor sua riqueza, seu patrimônio material e imaterial e seu acervo arquitetônico colonial e barroco. Toda uma estrutura foi montada para receber os milhares de visitantes que lotam as ruas de Laranjeiras no período. Uma das principais preocupações da prefeitura é com a segurança dos moradores e turistas.

História

O Encontro Cultural de Laranjeiras surgiu de uma quermesse realizada em 1975, pelo então prefeito da cidade José Monteiro Sobral e a primeira dama Yone Sobral, mais tarde também prefeita, com a finalidade de arrecadar fundos para ajudar a população pobre da cidade.

O município de Laranjeiras é conhecido pela sua riqueza cultural e arquitetura colonial e por seus folguedos populares como Batalhão 1º de São João, Caboclinho, Cacumbi, Chegança Almirante Tamandaré, Guerreiros, Lambe-Sujos, Penitentes, Reisado, Samba de Parelha, São Gonçalo, Taieira e outros, estão entre os mais destacados do Brasil.

A partir do sucesso da quermesse, surgiu a ideia do Encontro de Laranjeiras. Depois de ampla discussão, ficou acordado que o Encontro seria baseado em três pilares: pesquisa, estudo e divulgação do folclore sergipano.

Em maio de 1976, o primeiro Encontro Cultural de Laranjeiras foi oficialmente aberto nas dependências da Igreja Matriz, pelo então governador José Rollemberg Leite. Na oportunidade, foi inaugurado também o Museu Afro-Brasileiro de Sergipe. A partir de então, por sugestão da professora Beatriz Góis Dantas, os próximos Encontros teriam data pré-estabelecida e constariam no calendário de eventos culturais de Sergipe na primeira quinzena de janeiro de cada ano, junto às festas de São Benedito e Santos Reis. Desde então, estudiosos e pesquisadores de diversos pontos do Brasil reúnem-se para estudar, interpretar e contribuir para a valorização de cultura popular.

Segundo o saudoso historiador sergipano, Luiz Antonio Barreto, foi através dos Encontros que Laranjeiras assumiu um papel de vanguarda na proteção, documentação, estudo e divulgação do folclore sergipano.

Presenças

Participaram do evento, os deputados federais, Fábio Reis e Valadares Filho e a deputada estadual, Ana Lúcia; os secretários de Estado da Cultura, Eloísa Galdino, da Casa Civil, Sílvio Santos, do Turismo, Elber Batalha, do Planejamento, José Sobral e de Articulação Política com os Municípios, Fernando Noronha. Assim como, o vice-prefeito de Laranjeiras, José Soares, popularmente conhecido como Zé Bodega; o secretário municipal de Cultura, Irineu Fontes; o presidente da Câmara Municipal de Laranjeiras, Luciano dos Santos; o ex-prefeito de Itabaiana, Luciano Bispo; o ex-deputado federal, Jorge Alberto, e o ex-deputado estadual Marcos Franco, entre outras autoridades locais e estaduais.

http://www.agencia.se.gov.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


*