Capa » Ação 15 » Lagarto terá cobertura total de esgotamento sanitário até 2017

Lagarto terá cobertura total de esgotamento sanitário até 2017

Orçada em R$ 95 milhões, obra vai beneficiar 106 mil moradores

A cidade de Lagarto terá 100% de cobertura de esgotamento sanitário até 2017. É o que prevê a Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), que executa as obras de ampliação e modernização do sistema de esgotamento do município. Orçada em R$ 95 milhões – recursos oriundos de financiamento entre Governo do Estado, Deso, Governo Federal e Caixa Econômica Federal – o empreendimento vai permitir a coleta, transporte e tratamento de esgoto em 100% da cidade, beneficiando cerca de 106 mil moradores.

O presidente e o diretor de Engenharia e Meio Ambiente da Deso, Carlos Melo e Gabriel de Campos, respectivamente, realizaram uma vistoria na obra. A obra de ampliação do sistema de esgotamento sanitário de Lagarto engloba uma série de intervenções como redes coletoras, emissários, estações elevatórias e uma estação de tratamento de efluentes domésticos. De acordo com o diretor de Meio Ambiente e Engenharia da Deso, o empreendimento possui notório destaque, já que compreende obras voltadas a preservação das águas do Rio Piauí – importante ponto de manancial na região sul do Estado de Sergipe. “Essa obra de ampliação do esgotamento sanitário de Lagarto trará benefícios para a saúde da população e para a despoluição dos corpos hídricos da região” avalia Gabriel de Campos.

O sistema de esgotamento sanitário é composto pela coleta, tratamento e destinação final de esgotos sanitários, e tem como objetivo o controle de doenças diretamente relacionadas ao contato com água contaminada depositada em áreas livre e públicas. “Em virtude do grande crescimento territorial e populacional, hoje a cidade de Lagarto possui áreas de elevada precariedade sanitária. Com a ampliação do sistema de esgotamento, a população ficará livre de doenças de veiculação hídrica, e poderemos dar um fim aos esgotos correndo pelas ruas a céu aberto”, garante o diretor de Meio Ambiente e Engenharia da Deso.

Com a ampliação do sistema, o esgoto sanitário das residências da cidade será direcionado através de redes coletoras até a estação de tratamento, onde passará por processo de tratamento e despejado no Riacho Jacaré, afluente do Rio Piauí, sem risco de contaminação. “Isso trará benefícios infinitos para a população de Lagarto, que atualmente conta com 40% de seu território coberto pelo esgotamento sanitário”, explicou o responsável pela obra.

A conclusão da obra está prevista para outubro de 2017. Dos 160 km de rede de coleta, 37% foram executados e a nova estação de tratamento deve ser concluída antes do prazo, entrando em operação a partir de março de 2017. O presidente da Deso, Carlos Melo, destacou que esse investimento é muito significativo. “O Governo do Estado, por meio de recursos do governo Federal e da Deso, vai deixar toda a cidade coberta com a coleta e o tratamento de esgotamento sanitário. Pudemos constatar que em muitos bairros o esgoto corre a céu aberto, com crianças brincando em seu entorno. O que gastamos em saneamento, é compensado na melhoria da saúde pública futuramente, por isso que essa obra é tão importante”, salienta o presidente da Deso.

Medium 0e6da0894408f2e404b8286898b7f11c Medium 7f3ab1245cd9947fce0fe052095e5351 Medium 9c299baa39f9b40a53920cb27bf1588d Medium 8146d8f134e8d719ea8b55b0df45e815 Medium a1f3e0ce510db6daec2b302a89747586 Medium cccf6cfc909812774f588cb957da61cd Medium 291efc898009516e80050029542cd1d1 Medium dd6ff6340303c53c65132d3dce59da63
————————————————–
Secretaria de Estado da Comunicação Social

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


*