Capa » Jackson Barreto » Jackson participa de missa de despedida de Dom José Palmeira Lessa

Jackson participa de missa de despedida de Dom José Palmeira Lessa

A última missa de Dom Lessa como arcebispo de Aracaju comemorou também seu aniversário de 75 anos e a passagem do báculo para o Dom Frei João José Costa

Fotos: André Moreira

Mais fotos aqui.

 

“Fraco com os fracos”. Esse é o lema escolhido pelo arcebispo metropolitano, Dom José Palmeira Lessa, e que marcou a noite durante a última missa celebrada em frente à Catedral de Aracaju, na praça Olímpio Campos. A liturgia comemorou o aniversário de 75 anos do sacerdote e marcou oficialmente a passagem do comando da arquidiocese para Dom João José Costa.

Entre as centenas de fiéis que marcaram presença no evento, o governador do Estado de Sergipe, Jackson Barreto, afirmou que tem muito a agradecer. “Para nós, é um momento de muita alegria pelo aniversário de Dom Lessa, mas também de muita tristeza pelo término de seu mandato como arcebispo de Aracaju. Um homem que dedicou sua vida a Deus e às obras sociais, não só ao longo dos seus 20 anos no comando da arquidiocese, como também enquanto bispo de Propriá. Nós só temos a agradecer pelo grande pastor que ele foi para nosso estado”, declarou.

O governador também disse que uma das marcas mais fortes da atuação de Dom Lessa foi a grande ampliação do alcance da igreja. “Ele levou a palavra de Jesus aos 33 municípios que compõem a arquidiocese de Aracaju, aos mais distantes bairros e comunidades que surgiram na periferia da nossa capital, nós nunca vamos esquecê-lo por esse esforço inesgotável de levar a palavra de Deus ao nosso povo”, agradeceu.

Para o novo arcebispo de Aracaju, Dom João José Costa, Dom Lessa é incansável e não mede esforços para se consumir pelo reino de Deus. “Ele é um apaixonado por Cristo e pela sua igreja. Todos nós, que fazemos parte da igreja de Aracaju, somos gratos por tudo aquilo que ele fez ao nosso favor. Alimento a esperança de que poderemos continuar essa missão evangelizadora contando com a preciosa colaboração dele, pois aprendi muito com a convivência que tive ao seu lado, nesses dois anos em que atuei como arcebispo coadjutor”, revelou.

Edvaldo Nogueira, prefeito de Aracaju, também fez questão de comparecer à cerimônia de homenagem. “Durante a missa de hoje, foi revelado o grande trabalho que Dom Lessa fez na nossa cidade, fosse como condutor dos seus fiéis por uma vida melhor e de comunhão a Deus, como também no trabalho social que ele desenvolveu nas arquidioceses de Propriá e de Aracaju. Pelas obras que realizou, ele vai deixar uma grande saudade como padre e como arcebispo, mas nós temos certeza que Dom José saberá continuar essa grande missão, e a igreja continuará crescendo e se fortalecendo em todo estado de Sergipe”, falou.

Ivanira Lemos Dória, conhecida pela comunidade como Nira, trabalha como voluntária para a arquidiocese de Aracaju e disse que o sentimento de todos os fiéis é um misto de saudade e alegria. “Antes mesmo de ele ir, já começamos a sentir saudades, mas, ao mesmo tempo, estamos muito felizes por estarmos todos juntos aqui, comemorando juntos o aniversário de Dom Lessa”, disse.

Segundo Nira, o que mais marcou a passagem de Dom José Palmeira Lessa foi a piedade dele para com os mais pobres e necessitados. “Ele nunca deixou de seguir o lema que adotou: fraco com os fracos”, garantiu.

Mas o, agora, arcebispo emérito Dom José Palmeira Lessa ressaltou que tudo que fez foi como um instrumento de Deus e que só pode realizar alguma coisa, pois recebeu a contribuição das pessoas de bom coração. “Eu sou grato a todos que ajudaram a suportar, a enfrentar e a superar o rigor da caminhada. Nesses meus 75 anos de vida, tive que dar muitas graças e louvores a Deus por permitir que eu chagasse a esta idade em pleno domínio das minhas faculdades mentais e em perfeitas condições físicas, além, é claro, de estar sempre cercado, como estou agora, por muitos irmãos e irmãs, o que torna este momento ainda mais especial para mim”, expôs.

Passagem

Ainda de acordo com Dom Lessa, a sucessão é uma prova da inabalável força da igreja. “Hoje podemos testemunhar como a igreja de Jesus Cristo continua firme com a sucessão apostólica. Ao completar 75 anos, cumpri o meu tempo canônico à frente da arquidiocese de Aracaju e, a partir de agora, ela continuará na história sob o comando de Dom João, como sinal do reino de Deus na perpetuação da fé, ciclo que acontece há mais de dois mil anos”, explicou.

Para Jackson, o novo arcebispo metropolitano fará jus ao posto de comando da instituição religiosa, pois seguirá o caminho do bem trilhado pelo seu antecessor. “Nós acreditamos muito no trabalho continuado que Dom João fará. Sei que ele dará prosseguimento às conquistas realizadas por Dom Lessa, pois ele também é um homem compromissado com as causas sociais da igreja e que prega, acima de tudo, o amor e a fé em Deus como caminhos a serem seguidos pelos fiéis”, afirmou.

Confiança que é recebida com muita honra e resignação pelo sacerdote. “Diante do grande desafio que estou assumindo, coloco-me em total confiança perante a Deus. Aquele que me confia tamanha missão, me capacitará para que, mesmo diante de minhas fraquezas e limitações, eu possa corresponder, oferecendo o que tenho de melhor para contribuir com o crescimento e fortalecimento desta igreja. Foi por isso que escolhi como lema episcopal ‘servo por amor’, pois meu desejo é que todos sigam os caminhos de Jesus Cristo por amor a Deus”, finalizou.

Dom João José Costa é natural de Lagarto e nasceu em 24 de junho de 1958. Membro da Ordem do Carmo, fez sua profissão religiosa em 2 de janeiro de 1986. Foi nomeado bispo da diocese de Iguatu (CE) em 07 de janeiro de 2009. Em sua trajetória, Dom João José já atuou como conselheiro da Província Carmelita, foi formador nas etapas de Postulantado e Filosofia na Província, trabalhou na Pastoral Carcerária, prestou assistência espiritual na Fazenda Esperança, em Lagarto (SE). Ao ser nomeado bispo, era prior do Convento do Carmo de São Cristóvão. Dom João é também o atual presidente da Cáritas Brasileira, mandato que deve se estender até 2019.

Presenças

Também estiveram presentes o ex-governador do Estado, Albano Franco; o ex-prefeito de Aracaju, João Alves Filho; a deputada estadual, Ana Lúcia; o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe, Carlos Pinna; o presidente da Câmara Municipal de Aracaju, Josenito Vitale, o Nitinho; o presidente da União dos Ministros Evangélicos de Sergipe, Valdemar Alves de Araújo Filho, além de dezenas de sacerdotes de diversos municípios sergipanos e de outros estados do Brasil.

O legado de Dom Lessa

Conheça 20 fatos que demonstram o legado deixado pelo arcebispo emérito da arquidiocese de aracaju, Dom José Palmeira Lessa:

  • Há 20 anos mantém, aos sábados, um programa na Rádio Cultura de Sergipe – Linha Direta Conversando com Dom Lessa;
  • Também mantém o Programa: “Caminhos de Unidade”, transmitido pela TV Canção Nova;
  • Iniciou, acompanhou e assistiu a Caminhada Ecumênica em nosso estado durante 18 anos, intensificando e vivendo o testamento de Jesus: “Que todos sejam um”;
  • Instalou a Assessoria de Comunicação na arquidiocese;
  • Criou e instalou os quatro vicariatos da arquidiocese;
  • Intermediou e realizou a Primeira Semana Social de Sergipe;
  • Realizou Anos Missionários e Congressos;
  • Congresso Eucarístico Arquidiocesano pelo centenário da Diocese e o Cinquentenário da Arquidiocese;
  • Intermediou e acompanhou as Irmãs Terezinhas para missão na África ocidental (Guiné-Bissau);
  • Intermediou para Sergipe a Rede Vida de Televisão, importante empreendimento como instrumento de evangelização;
  • Trouxe para edificação espiritual dos sergipanos a TV Canção Nova. Foi ele o mediador responsável pela instalação da rede repetidora para todo o Brasil e outros países;
  • Instituiu, por decreto, a Paróquia Divina Pastora como Santuário Arquidiocesano;
  • Durante seu pastoreio, teve a graça de receber dois bispos auxiliares: Dom Dulcênio e Dom Henrique, hoje respectivamente Bispo de Palmeira dos índios e Bispo de Palmares. E agora, Dom João José Costa como arcebispo coadjutor que irá sucedê-lo;
  • Nestes 48 anos de sacerdócio e 34 de episcopado, Dom Lessa criou e instalou 67 paróquias. Encontrou 45 e, atualmente, são 111 na arquidiocese;
  • Enviou 46 presbíteros à Europa e a outros estados do Brasil, para estudos de formação complementar;
  • Ordenou um padre no Rio de Janeiro, 19 em Propriá e 114 em Aracaju, somando 138 presbíteros;
  • Edificou e inaugurou o Seminário Nossa Senhora da Conceição, da província eclesiástica de Aracaju;
  • Ordenou 40 diáconos permanentes;
  • Escreveu duas cartas pastorais: Aos Presbíteros, Diáconos, Consagrados, Seminaristas e a todo o povo de Deus;
  • Criou e instalou o Tribunal Eclesiástico da Província de Aracaju.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


*