Capa » Ação 15 » Irrigantes da Cohidro apostam em novas tecnologias de plantio

Irrigantes da Cohidro apostam em novas tecnologias de plantio

not2_2Para o técnico da Cohidro, José Américo, a fertirrigação é uma maneira eficiente de fornecer a adubação durante o ciclo de produção. “Sob pressão, os nutrientes necessários para a planta são levados de forma homogênea e diminui o trabalho que convencionalmente é feito de maneira manual, com fertilizante sólido, que tanto pode ser distribuído de forma irregular como também demora a ser absorvido, ao contrário do líquido, diluído na água da irrigação. No gotejamento, água e fertilizante são aplicados direto no solo, sem risco de prejudicar a parte externa da planta, que não carece desses nutrientes, somente a raiz”, ilustra.

Os tomates de Marcos Melo foram plantados em outubro, através de mudas transplantadas e cultivadas em sua estufa. “em até 45 dias, por volta do dia 15 de dezembro, inicio a colheita. Espero colher 2 mil caixas. Revendidas à R$ 15 a caixa, pretendo garantir um rendimento bruto de R$ 10 mil a R$ 11 mil”, se anima o irrigante que viu na aplicação dessas novas técnicas uma maneira se suprir a carência de mão de obra no campo e diminuir seus custos, tornando seu lote irrigado ainda mais produtivo que é, por conta da irrigação fornecida pela Cohidro.

João Quintiliano Fonseca, engenheiro agrônomo e diretor de Irrigação da Cohidro, vê na aplicação do “molshing” outras vantagens ao cultivo irrigado. “A aplicação da técnica com a fertirrigação, além de diminuir custos ao produtor, limita o uso de defensivos químicos. A proteção do solo com a lona acaba com a proliferação das ervas daninhas, que roubam os nutrientes da planta cultivada e que geralmente são combatidas com herbicidas. Por outro lado, a distribuição homogênea da luz do sol previne a planta da incidência de fungos, que evita o uso de mais um produto químico. Protegendo a parte superficial da planta do contato direto com o solo, maior vetor de doenças e pragas, mais uma vez o agricultor estará evitando o uso de agrotóxicos”, esclarece.

O presidente da Cohidro, Mardoqueu Bodano comemora, ao ter noção da aplicação de novas tecnologias agrícolas que são viáveis e ao alcance dos pequenos produtores dos Perímetros. “Não só de tratores e máquinas, úteis aos grandes latifúndios, se faz o avanço científico no campo. Ainda bem que as indústrias do setor também pensam na agricultura familiar e inventam técnicas acessíveis aos que têm pouco espaço para plantar, mas que possuem vontade, gerando renda através da produção de alimentos. Aliada à irrigação que a Companhia fornece essas novas técnicas levam, definitivamente, o progresso ao campo”, conclui.

fonte: SAGRI

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


*