Capa » Ação 15 » Governador participa de homenagem à Manoel Cabral Machado

Governador participa de homenagem à Manoel Cabral Machado

Jackson Barreto afirmou que homenagens dessa natureza são importantes para resgatar a história de pessoas que contribuíram para o engrandecimento da política e da cultura sergipana
 
foto-victor-ribeiro
Mais fotos aqui.
Fotos: Victor Ribeiro

O governador Jackson Barreto, compareceu nesta segunda-feira, 24, às comemorações realizadas pela Assembleia Legislativa em homenagem ao centenário de nascimento do ex-deputado, membro da Academia Sergipana de Letras e ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe, Manoel Cabral Machado. O evento ocorreu no plenário da Casa Legislativa. A iniciativa da homenagem partiu do presidente da Assembleia, deputado Luciano Bispo. Na ocasião, a família recebeu uma placa em homenagem ao intelectual sergipano.

O governador afirmou que homenagens dessa natureza são importantes para resgatar a história de pessoas que contribuíram para o engrandecimento da política e da cultura sergipana. “Cabral Machado foi um brilhante orador, frenético deputado estadual e líder da oposição. Um homem à frente do seu tempo que deu uma grande contribuição para a fundação da Universidade Federal de Sergipe, sendo um dos fundadores das faculdades de Direito, Economia, Filosofia e Serviço Social”, enfatizou Jackson Barreto.

Ele destacou as posições firmes de Cabral Machado. “Era um homem destemido e, acima de tudo, corajoso, ao enfrentar a política determinada pelos coronéis nos idos dos anos de 1950”, acentuou. O governador lembrou que a sua família votou em Cabral Machado em 1958, quando este concorreu a deputado estadual pelo PSD. “Esta homenagem é o resgate da história viva da política sergipana”, concluiu.

O deputado estadual, Venâncio Fonseca, fez um pronunciamento em nome da Assembleia Legislativa, ressaltando as posições firmes de Cabral Machado e a sua contribuição para a consolidação da democracia no país. Ele fez um relato da biografia do homenageado, afirmando que o ex-deputado teve uma “vida pública singular, brilhante e um currículo invejável”.

O filho de Manoel Cabral Machado, professor aposentado da UFS, Odilon Cabral Machado, agradeceu a homenagem da Assembleia Legislativa em nome da família. Ele contou fatos e episódios vivenciados pelo pai ao longo de sua vida pública, destacando a formação democrática e intelectual do homenageado. Odilon disse que Cabral Machado foi o primeiro presidente do Tribunal de Contas de Sergipe, tendo ocupado o cargo por mais duas vezes, mas nunca praticou o nepotismo numa época em que não existia concurso público.

 

foto-victor-ribeiro-3

Biografia 

Professor, intelectual, homem público, membro da Academia Sergipana de Letras, deputado estadual em três legislaturas, Manoel Cabral Machado nasceu em Rosário do Catete em 30 de outubro de 1916, mas foi criado em Capela.

Formado em Direito, foi responsável pela fundação de quatro faculdades no Estado – Ciências Econômicas, Direito, Filosofia e Serviço Social – na Universidade Federal de Sergipe, onde foi professor emérito. Escreveu diversos ensaios, poesias e artigos sobre a sociedade sergipana, tendo sido um dos mais atuantes intelectuais sergipanos.

O intelectual também teve uma destacada atuação na vida pública. Foi secretário da Prefeitura de Aracaju na administração de José Garcez Vieira, diretor do Serviço Público durante a gestão do então governador Maynard Gomes, secretário da Fazenda e chefe da Casa Civil no governo de José Rollemberg Leite.

No governo de Celso de Carvalho foi secretário de Estado da Educação e procurador-geral no governo de Antônio Carlos Valadares. Cabral Machado foi deputado estadual por três legislaturas, tendo sido líder do Partido Social Democrático (PSD). Foi o vice-governador de Lourival Batista e fundador e presidente do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe.

 

Casou-se em 1944, com Maria de Lourdes (falecida em 2001). O casal teve seis filhos: Nina Maria, Odilon, Manoel Félix, Maria de Fátima, Ascendina Maria e Antonia Lúcia. Manoel Cabral Machado faleceu em Aracaju em 13 de janeiro de 2009.

Manoel Cabral Machado manteve durante toda a sua vida uma importante biblioteca, doada pela família para compor o acervo do Palácio-Museu Olímpio Campos.

Manoel Cabral Machado é patrono da Cadeira nº 22 da Academia Sergipana de Letras Jurídicas, fundada em 2015. Machado também foi membro da Academia Sergipana de Letras e da Academia Brasileira de Ciências Sociais.

foto-victor-ribeiro-2

Homenagens

 

O Governo do Estado e o Tribunal de Contas de Sergipe (TCE\SE) assinaram um Termo de Cooperação Técnica, através da Edise\Segrase, para o relançamento de dois livros de Manoel Cabral Machado. Nesta sexta-feira, 28, durante a programação da Sexta Cultural do TCE, será relançado o livro “Brava Gente Sergipana e Outros Bravos”. O segundo livro, “Aproximações Críticas”, ainda não tem data para lançamento.

Ainda na sexta-feira, será lançada também a biografia “Cabral Machado – O Homem, o Intelectual e o Político”, escrita pelo juiz de Direito, José Anselmo Oliveira. O livro tem a orelha assinada pelo jornalista Luiz Eduardo Costa.

A nova edição do livro “Brava Gente Sergipana e Outros Bravos” será acrescida de textos do livro “O Aprendiz de Oboé”, também de autoria de Cabral Machado. Os livros terão apresentação do presidente do TCE, conselheiro Clóvis Barbosa. A organização das edições é do jornalista Marcos Cardoso, diretor de Comunicação do TCE/SE.

————————————————–
Secretaria de Estado da Comunicação Social
Governo de Sergipe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


*