Capa » Ação 15 » Goretti Reis repudia estupro coletivo em adolescente no Rio de Janeiro

Goretti Reis repudia estupro coletivo em adolescente no Rio de Janeiro

2016-05-30-PHOTO-00000164A presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Mulher, deputada estadual Goretti Reis (PMDB), mostrou sua indignação com a violência cometida contra a adolescente de 16 anos, vítima de estupro coletivo por mais de trinta homens, no Rio de Janeiro, semana passada e teve as imagens divulgadas na internet. “Um crime que chocou o mundo e causou uma grande revolta. Como admitir tamanha violência”, frisou durante o discurso no grande expediente da sessão plenária na tarde dessa segunda-feira (30), na Assembleia Legislativa de Sergipe.
A deputada ressaltou a importância da Frente Parlamentar em Defesa da Mulher e enfatizou que é preciso fazer cada vez mais políticas públicas e legislações necessárias para corrigir as distorções de condutas por parte de alguns homens que deixam marcas de violência na mulher. “Isso é uma fragilidade, não é machismo, e é preciso ser tratado e corrigido. Muitas dessas correções devem ser feitas nas salas de aula a partir dos 6 anos. Nós mulheres que somos mães devemos dar exemplos aos filhos homens”, observou.
Para a parlamentar, que exibiu vídeo da reportagem veiculada no Bom Dia Brasil, telejornal da Rede Globo, que mostrou a adolescente contando que continuou sendo agredida na delegacia ao prestar depoimento ao delegado, responsável por apurar o crime, é necessário que haja uma delegacia exclusiva para atender as denúncias feitas pelas mulheres. “Não podemos admitir que depois da agressão física as mulheres continuem sendo constrangidas. Muitas não procuram as delegacias porque sabem que outro crime pode ocorrer”, afirmou.
A parlamentar apresentou dados da Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR), em relação as denúncias de 2015, indicando que 38,72% das mulheres em situação de violência sofrem agressões diariamente; 33,86%, a agressão é semanal.
Ainda de acordo com os dados da SPM-PR, 67,36% dos relatos, as violências foram cometidas por homens com quem as vítimas tinham ou já tiveram algum vínculo afetivo: companheiros, cônjuges, namorados ou amantes, ex-companheiros, ex-cônjuges, ex-namorados ou ex-amantes das vítimas. Já em cerca de 27% dos casos, o agressor era um familiar, amigo, vizinho ou conhecido.
Em relação a violência sexual, os dados apresentados pela deputada, são de 2011, onde foram notificados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), do Ministério da Saúde, 12.087 casos de estupro no Brasil, o que equivale a cerca de 23% do total registrado na polícia em 2012, conforme dados do Anuário 2013 do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).
Apoio
Em aparte ao pronunciamento da deputada Goretti Reis, a deputada Sílvia Fontes (PDT), parabenizou a presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Mulher pelo discurso e também se mostrou indignada com o crime contra a violência. Silvia Fontes observou que a mulher tem sido alvo de críticas pela roupa que usa ou pelo comportamento que tem. “Infelizmente a imagem do Brasil não tem sido das melhores com tantas repercussões negativas, e essa de violência contra a mulher, nos envergonha”, concluiu.
O deputado Georgeo Passos (PTC), também aparteou a deputada e observou que se as imagens não tivessem sido divulgadas, a adolescente poderia não ter tido coragem para denunciar. “A Frente Parlamentar, como a deputada enfatizou, tem uma importância fundamental para tentar minimizar esses registros de violência. Nós, parlamentares, não podemos parar o trabalho em defesa das vítimas”, finalizou.

Cristina Rochadel

Jornalista Diplomada DRT/SE 841

Assessora de Comunicação Parlamentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


*