Capa » Ação 15 » Conjunto de reformas do Arquivo Público, da Biblioteca Epifânio Dória e do Teatro Tobias Barreto começa em fevereiro
Conjunto de reformas do Arquivo Público, da Biblioteca Epifânio Dória e do Teatro Tobias Barreto começa em fevereiro

Conjunto de reformas do Arquivo Público, da Biblioteca Epifânio Dória e do Teatro Tobias Barreto começa em fevereiro

Reforma do Arquivo Público já será iniciada em fevereiro, enquanto o complexo da Biblioteca Epifânio Dória e o Teatro Tobias Barreto começam suas obras em março 

O governador Jackson Barreto recebeu na tarde desta quarta-feira (18) representantes da Centrais Elétricas de Sergipe (Celse) para discutir o cronograma da reforma de três órgãos públicos culturais do Estado: o Arquivo Público, o complexo da Biblioteca Epifânio Dória e o Teatro Tobias Barreto. A reunião contou com a presença do secretário João Augusto Gama e de outros membros da Secretaria de Estado da Cultura (Secult). O conjunto de reformas já se inicia no mês de fevereiro, sendo o Arquivo Público o primeiro prédio contemplado.

Na reunião, foram fixados os prazos para início das reformas em cada prédio. “Em fevereiro, teremos o início das obras do Arquivo Público, no começo de março se iniciam as da Biblioteca e no fim de março para início de abril, as do Teatro. Estamos, portanto, cantando um hino à cultura neste momento”, resumiu o governador.

A assinatura do protocolo de intenções que firma a parceria entre Celse e Secult ocorreu em dezembro de 2017. Com vigência de cinco anos, o termo determina a preservação do patrimônio cultural e histórico de espaços públicos que integram o meio ambiente cultural de Sergipe.

O secretário João Augusto Gama falou sobre a participação da Celse no projeto. “A Celse tem uma contrapartida cultural que oferece ao Estado. Eles estão, em princípio, designando R$ 15 milhões que serão utilizados nas reformas dos três prédios. A Celse é, portanto, a financiadora do projeto”, explicou.

Na oportunidade, foi discutido o conjunto de adequações pertinente a cada órgão, que incluiu revisão de telhados e de instalações elétricas e cênicas, troca de mobília, reparos hidrossanitários e de climatização, adaptação de espaços para garantia de acessibilidade, incremento digital e troca de revestimentos, entre outras medidas.

“Já temos as demandas apresentadas através de um documento que integra o próprio protocolo de intenções. Nele, fazemos um alinhamento com a Celse na medida em que ela nos questiona sobre determinados itens para deixar o projeto redondo e auxiliar no processo de contratação das empresas”, esclareceu a assessora de gestão da Secult, Lucivanda Nunes Rodrigues.

O diretor de Operações da Celse, Edio José Rodenheber, afirmou que a empresa já está mobilizada para que se iniciem as reformas. “A reunião de hoje foi para mostrar ao governador o que a gente está fazendo, como vamos fazer essas obras e qual é a sequência em que a gente vai iniciar. Foi uma reunião de trabalho, uma prestação de contas. A Celse já está tomando providências e fazendo cotações com todas as empresas sergipanas”, assegurou.

Presenças

Estiveram presentes o engenheiro civil e membro da diretoria da Celse, Luís Nascimento e o superintendente executivo da Secult, Irineu Fontes, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*