Capa » Ação 15 » “A ordem é dialogar”, afirma Belivaldo sobre ensino médio em tempo integral
“A ordem é dialogar”, afirma Belivaldo sobre ensino médio em tempo integral

“A ordem é dialogar”, afirma Belivaldo sobre ensino médio em tempo integral

O Jornal da Fan primeira edição, na manhã desta quarta-feira, 03, realizou um amplo debate sobre a implantação do ensino em tempo integral no estado de Sergipe. O assunto tem gerado bastante polêmica, já que professores e estudantes dizem que as escolas não tem condições de receber este modelo de ensino, por conta baixa qualidade da estrutura física das escolas, e ainda falta de recursos para manter o funcionamento adequado dos estabelecimentos de ensino. O vice-governador de Sergipe, Belivaldo Chagas, concorda com as reclamações, mas disse que a situação irá melhorar.

Para Belivaldo não há dúvidas  de que o ensino integral é uma estratégia de educação que apresenta resultados positivos. “Entendo que temos escolas com estruturas deficitárias, e que o recurso enviado pelo Governo Federal não é suficiente, mas o Estado complementa o valor para garantir que os alunos sejam beneficiados com este modelo de ensino. É inquestionável, que jovens e adolescentes passando mais tempo na escola, terão enormes chances de ter futuros melhores”, pontuou.

A diretora do departamento de assunto de base estadual do SINTESE, professora Claudia Oliveira, disse que não há condições de iniciar o ensino em tempo integral da maneira como as escolas estão. “Temos prédios extremamente deteriorados, com o mato tomando conta das quadras esportivas e banheiros danificados. Não temos escolas atrativas nem para professores nem para alunos”, afirmou.

O vice-governador informou que já está em caixa, recursos para reforma de 10 escolas que estão funcionando no modelo de ensino integral em Sergipe e que em 2018 a proposta é avançar para melhorar o que for preciso e garantir a implantação do ensino integral.

A medida, é fruto de um programa do Governo Federal, que coloca a disposição dos estados a adesão e a quantidade de escolas que receberão o novo modelo de ensino. De acordo com o Ministério da Educação, a iniciativa é para ampliar a qualidade da educação no Brasil, corrigir a distorção idade-série, além de evitar a evasão. O investimento vai ao encontro do Plano Nacional de Educação (PNE) que propõe que o país chegue até 2024 com 50% das escolas em tempo integral.

Em Sergipe, 17 escolas já funcionam no novo modelo. Em 2018, mais 25 devem aderi-lo, totalizando 42 instituições com ensino integral no Estado.

Fonte: FAN F1  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*